Desperte os seus sentidos através da iluminação. Que fita Led escolher?

O ser humano recebe uns estímulos através dos sentidos e a luz é um bom fio condutor quando entramos num quarto. Mas… como podemos escolher a fita led mais adequada?

Existe uma enorme variedade de fitas Led no mercado por isso queremos ajudar-lhe a escolher aquela que mais lhe convenha consoante a sua aplicação, a cor, a divisão onde vai ser instalada ou a sua potência, entre outras.

Como escolher a fita LED mais adequada?

Existem diferentes tipos de fitas led que variam consoante a sua temperatura de cor, a sua potência, o seu grau de IP o pela sua Voltagem. A seguir explicamos-lhe um pouco acerca de cada um destes casos.

Temperatura de cor

Temos três grupos de temperaturas de cor:

Luz cálida ou quente ligeiramente amarelada e que é normalmente associada ao conforto, ideal para ambientes mais descontraídos tais como salas de estar ou quartos. Temperaturas de cor entre 2700 ºK e 3500 ºK.

Luz natural, a mais neutra e próxima à gama de brancos. É a que mais se assemelha à luz do meio dia, razão pela qual lhe proporciona energia, e por essa razão utiliza-se essencialmente para as instalações comerciais, escritórios ou cozinhas. Temperaturas de cor entre 3800 ºK e 4500 ºK.

Luz fria com tons mais azulados resulta perfeita para começar o dia, é um tom que estimula e desperta-nos, sendo associada à precisão e que se pode aplicar nas casas de banho, na cozinha, corredores, hospitais, armazéns, etc… Temperaturas de cor superiores a  5000 ºK

Potência e fluxo luminoso

A potência de uma fita led é a quantidade de energia que tem e é medida em watts enquanto os lumens são a unidade que é utilizada para medir o fluxo luminoso. A relação entre ambos determina a eficiência. Normalmente, quanto maior for a potência maior será o fluxo luminoso.

Por exemplo para a cozinha iremos precisar de mais fluxo luminoso que para a sala de estar, já que necessitamos uma luz mais funcional do que sensitiva, razão pela qual iremos usar leds de maior potência.

A casa de banho e a cozinha são divisões nas quais iremos precisar de mais luz enquanto na sala e nos quartos iremos precisar menos luz.

As fitas podem ir desde os 4,8 W/m com 60 leds/m, nas quais os leds estão mais separados e costumam ter um menor fluxo luminoso, até os 28,8 W/m com 120 leds/m, onde os leds estão mais juntos gerando uma luz mais uniforme e com um elevado fluxo luminoso. Entre estes dois extremos podemos encontrar a fita de 9,6 W/m com 120 leds/m, a qual tem um equilíbrio ideal para quase qualquer aplicação e resulta bastante recomendável para qualquer ambiente.

  1. Índice de protecção

O grau IP ou Índice de protecção identifica a fita LED consoante o seu nível de protecção relativamente à entrada de partículas sólidas e líquidas. Podemos encontrar fitas IP20 as quais não dispõem de nenhum revestimento, razão pela qual as torna mais expostas a este tipo de entrada de partículas e não são aptas para o contacto com a água. Estas fitas  recomendam-se para a sua utilização juntamente com difusores e perfis de alumínio para a sua instalação. https://www.emuca.pt/search?q=ip20

Pelo contrário as IP65 são fitas LED revestidas e são resistentes a partículas sólidas e também liquidas, resultando portanto ideais para usar em ambientes húmidos. https://www.emuca.pt/search?q=IP65+

Voltagem

Dispomos de dois tipos de voltagem nas nossas fitas LED, de 12V DC e de 24V DC,

Em que condições deveríamos selecionar um ou outro tipo?

As fitas de 24V DC são recomendáveis para instalações nas quais o comprimento da fita é maior dado que estas fitas têm uma menor perda de tensão do que as fitas de 12V. Consoante o tipo de fita LED e a tensão de trabalho da mesma, existem recomendações de comprimentos máximos a ligar para minimizar este efeito.

 

Exemplo de aplicação de Fitas Led

– Iluminação de escritórios
– Iluminação de prateleiras
– Destaque de perfis
– Iluminação indirecta de tectos e corredores
– Iluminações especiais
– Múltiplas opções de decoração
– Montras e fachadas de lojas

e agora...

Apresentamos-lhe um controlador de luz, desenhado para controlar e regular o acender e apagar dos sistemas de iluminação LED, que funcionam com uma tensão admissível de 12 a 36 V DC.

Dito controlador foi concebido e pensado para criar diferentes ambientes com memórias ou gravações de luz e configurar desta forma diferentes zonas. Para isso é necessário um telecomando consoante o sistema de iluminação:

– Telecomando CCT para a fita LED Lynx de temperatura de cor variável (CCT).

– Telecomando RGB para a fita LED Lynx de cor variável (RGB).

– Telecomando monocromo para as fitas LED Lynx de uma só cor ou outros sistemas de iluminação LED com controlo da intensidade de luz (dimmer).

– Módulo WiFi para todas as fitas LED Lynx (CCT, RGB ou monocromo) ou outros sistemas de iluminação LED com controlo da intensidade de luz (dimmer). Este módulo serve para controlar as diferentes zonas ou memórias ou gravações através da aplicação SkySmart, disponível para IOS e Android.

Siga-nos e subscreva-se ao nosso canal, e aprenderá a instalar ferragens para mobiliário.

Produto: https://www.emuca.pt/catalogo/ferragens/iluminacao/acessorios#controladores-de-luz-led

Imprimir